TURISMO NÁUTICO

Temporada de cruzeiros 2021/2022 movimenta mais de R$ 1 bilhão e gera 14 mil empregos

Navios estarão na costa brasileira até o dia 22 de abril. Expectativa para a próxima temporada é triplicar o impacto na economia
Foto: Danilo Borges/MTur
Temporada de Cruzeiros 2021/2022 vai até o dia 22 de abril

Compartilhe:

Por Governo Federal

Faltando duas semanas para o fim da temporada de Cruzeiros 2021/2022 no Brasil, o balanço do período indica números positivos: as atividades devem movimentar mais de R$1 bilhão e gerar cerca de 14 mil empregos no país. Esta temporada contou com cinco navios percorrendo 56 roteiros e realizando 183 paradas, além da oferta de cerca de 194 mil leitos. Os dados foram divulgados na sexta-feira (08/04) pela Associação Brasileira de Navios de Cruzeiros (Clia Brasil).

Nessa temporada os navios foram recebidos por 12 destinos: Ilhabela e Santos, em São Paulo; Rio de Janeiro, Angra dos Reis, Búzios, e Ilha Grande, no Rio de Janeiro; Balneário Camboriú, Itajaí e Portobelo, em Santa Catarina; Maceió, em Alagoas; Ilhéus e Salvador, na Bahia.

Segundo a Clia, os turistas não precisarão esperar muito para realizar o sonho de embarcar em um navio. A temporada 2022/2023 está prevista para começar – outubro deste ano – e deve se estender até abril do ano que vem. A expectativa é de que oito embarcações naveguem por 14 destinos do país, realizando 160 roteiros. É esperado um recorde de impacto econômico do segmento de R$3,3 bilhões na economia – o triplo do atingido nesta temporada – e a geração de 44 mil empregos.

O presidente da Clia Brasil, Marco Ferraz, comemorou os números positivos da temporada de 2021/2022 e reforçou que o setor de cruzeiros está sempre atento à segurança dos passageiros e tripulantes. “Os números mostram a resiliência e capacidade de retomada do setor de turismo, assim como o alto nível dos protocolos criados com as autoridades nacionais, que garantem a segurança e a saúde dos nossos hóspedes”, comenta.

PROTOCOLOS

Entre os protocolos aplicados pelo setor de cruzeiros, destacam-se a ocupação máxima de 75% dos navios, testes diários de mais de 10% da tripulação e dos passageiros, obrigação de testes pré-embarque, vacinação completa obrigatória para hóspedes e tripulantes (elegíveis dentro do Plano Nacional de Imunização), uso de máscaras, ar fresco sem recirculação, desinfecção e higienização constantes, plano de contingência com corpo médico especialmente treinado e estrutura com modernos recursos para atendimento dos hóspedes e tripulantes, entre outros.

SUPORTE

Em março, o Governo Federal, por meio do Ministério do Turismo, lançou um pacote de ações para reforçar o turismo náutico. As medidas incluem a isenção de tributos sobre a importação de barcos à vela; o reconhecimento da profissão de condutor de turismo náutico e a oferta de um curso de capacitação a estes profissionais, em parceria com a Marinha do Brasil, além de estudos destinados à construção de rampas, píeres e marinas públicas, entre outras. (Leia mais AQUI)

Com informações do Ministério do Turismo

Leia também:

Pesquisa sobre mídia cívica indica ruptura com conceitos tradicionais

Postado em 16 de junho de 2024

Polícia Civil participa de operação nacional de proteção ao Meio Ambiente

Postado em 16 de junho de 2024

TERAPIA E RENDA EXTRA Alunos concluem curso de pintura em tecido na Escolegis do bairro Santa Luzia | ALE-RR

Postado em 15 de junho de 2024

Comissão aprova licença-maternidade de 180 dias para bombeira e policial – Notícias

Postado em 15 de junho de 2024