Quitanda Bernadino: Startup ajuda pequenos produtores a comercializarem seus produtos de maneira rentável | ASN Roraima

Divulgação/Fonte

Compartilhe:

Empreendedora Rebeca Mácula, ganhadora do segundo lugar.

Vivenciando a realidade que os pequenos agricultores e hortifrutigranjeiros enfrentam para levar seus produtos até as regiões urbanas, a empreendedora Rebeca Mácula, criou a iniciativa ‘Quitanda Bernadino’. Projeto alcançou o 2º lugar no Módulo de Ideação do Inova Amazônia.

Rebeca compartilha que sua história com o empreendedorismo vem desde a sua adolescência. Filha de um produtor de hortifruti e de uma mãe costureira, ela conta que sempre buscou maneiras de gerar renda para ajudar sua família.

Sempre que possível, auxiliei meu pai na comercialização da produção de hortifrúti e minha mãe na divulgação dos serviços de conserto e ajustes de roupas, disse.

Sua trajetória com o empreendimento ‘Quitanda Bernadino’ surgiu através da vontade da empreendedora buscar uma alternativa que viabilizasse a forma dos produtores rurais comercializar sua colheita sem a necessidade de recorrer aos atravessadores.

Atravessador é um termo dado a uma pessoa que coleta a produção do pequeno agricultor e a leva até o consumidor final nas cidades.

“Normalmente eles compram nossos produtos por um preço muito baixo e revendem por um valor muito alto nos estabelecimentos alimentícios. Isso gera desperdício de alimentos, perda de lucratividade para os produtores e custos elevados para os consumidores”, explicou.

Por meio da Quitanda, os clientes vão poder realizar seus pedidos de forma online e recebê-los onde eles preferirem. Essa proposta, além de apoiar os produtores também beneficia o consumidor com produtos frescos e com mais qualidade.

Utilizamos a tecnologia para aproximar os produtores de quem consome. “Nosso modelo de negócio funciona da seguinte forma, uma rede de produtores rurais vende para nós e a gente revende para os clientes finais, repassando maior lucro para os produtores e maior qualidade para os clientes. Os ganhos obtidos pela empresa serão reinvestidos na melhoria da qualidade dos produtos e do serviço”, esclareceu.

A empreendedora ressalta que durante a pré-aceleração do Inova Amazônia, permanecer firme e acreditar na sua ideia, foi o seu maior desafio.

Buscar as medidas necessárias para obter a evolução da empresa, cumprindo com os requisitos estabelecidos pelo programa foi complexo, no entanto, esses desafios também nos fortaleceram. Aprendemos a ser ágeis, resilientes e a abraçar a inovação como parte fundamental de nossa jornada empreendedora, pontuou.

Sendo um dos projetos vencedores, Rebeca acrescenta que o programa deu oportunidade para o seu negócio se transformar e que os próximos passos a serem dados é colocar a empresa em execução, aumentar parcerias e desenvolver inovação contínua.

“Conseguimos acessar novos mercados e fortalecer nossa capacidade de impactar positivamente a região amazônica. Então é uma honra e um impulso para continuarmos inovando e contribuindo para o desenvolvimento sustentável dessa rica e diversificada Amazônia”, comemorou.

Lei a notícia completa na Agência Sebrae de Notícias – Clique Aqui!

PUBLICIDADE

Leia também:

PREVIDÊNCIA SOCIAL Ministro assina termo de cooperação para implantar núcleo em Amajari | ALE-RR

Postado em 4 de março de 2024

Projeto inclui vacinas contra herpes-zóster e infecção pneumocócica no programa de imunização – Notícias

Postado em 3 de março de 2024

Sebrae/RR e Setrabes se reúnem para discutir sobre parceria e projeto para empreendedorismo entre as mulheres | ASN Roraima

Postado em 3 de março de 2024

Belo Monte é usina que menos emite gases de efeito estufa na Amazônia

Postado em 3 de março de 2024