DIA DOS NAMORADOS

Procon Assembleia orienta consumidores sobre compras, direitos, garantias e troca de produtos

Confederação Nacional do Comércio estima que sejam movimentados mais de R$ 3 milhões no varejo em Roraima
Foto: Jader Souza

Compartilhe:

Por Suzanne Oliveira

Produtos eletrônicos, flores, chocolates e cestas de café da manhã estão entre os itens mais procurados para presentear a pessoa amada em 12 de junho, Dia dos Namorados. Porém, caso o presente esteja com defeito, o consumidor deve ficar atento aos seus direitos de troca, garantia e, até mesmo, desistência.

De acordo com a diretora do Procon Assembleia, Mileide Sobral, o recomendado é que, para evitar dores de cabeça, se façam pesquisas de preços com calma e busquem qualidade dos produtos e serviços.

“Verifique, em questão de vestuário, a política de troca das lojas. Eletroeletrônicos, deve-se sempre fazer o teste antes de comprar. Restaurantes, é bom ver os serviços que vão ser oferecidos, as taxas que serão cobradas. Se houver apresentação de ‘couvert’ artístico, essa cobrança só é válida desde que o consumidor saiba antecipadamente”, orientou Mileide.
Sobre compras pela internet, o cliente deve estar atento e observar a confiabilidade do site, alerta a diretora.

“Procure a qualidade do site, busque saber referências, se o prazo de entrega atenderá às suas necessidades, se possui CNPJ [Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica] e endereço fixo. Desconfie de valores muito abaixo do mercado e não entre em links enviados por Whatsapp, e-mails e SMS, pois eles têm grande chance de serem fraudes”, destacou.

Ainda de acordo com Mileide, não existe prazo específico para troca de produtos. No entanto, ele varia de acordo com a política de troca de cada loja. Com relação à desistência, é válida somente para compras feitas fora de estabelecimentos comerciais, como as on-line, por telefone ou catálogos. O consumidor tem o direito de arrependimento em sete dias, contados a partir da assinatura do contrato ou do recebimento do produto ou serviço.

Comércio

O comércio local é um dos setores que mais lucram com a data. Nessa época, as vitrines são enfeitadas para chamar a atenção do cliente.

Segundo Tássia Melo, proprietária de uma loja de artigos para presentes no Centro de Boa Vista, as rosas vermelhas são o carro-chefe do seu estabelecimento.

“Elas são campeãs de vendas, ainda mais porque simbolizam o amor, a paixão. Mas também trabalhamos com flores cor-de-rosa, girassóis, lírios, vasos, pelúcias e cestas doces. A gente tem para atender todo público, desde casais mais jovens até os eternos namorados”, informou Tássia.

Com o período da pandemia, a empresária contou também que intensificou as vendas de modo remoto, pelo WhatsApp e redes sociais. Os clientes reservam o pedido com antecedência e, na entrega, são informados sobre quais produtos são ou não perecíveis.

Para Raddson dos Santos, vendedor de uma loja de decorações na avenida Jaime Brasil, um dos maiores centros comerciais da cidade, a expectativa de lucro é a melhor possível.

“As pessoas procuram aqui cestas já montadas. Então, a gente ajuda o máximo que pode. Elas escolhem os produtos. Também ajudamos a escolher os itens, se o cliente tiver dúvida, se achar que tem coisas demais, se está exagerado, por exemplo”, explicou o vendedor.

Aumento das vendas

Conforme Fábio Martinez, assessor econômico da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado (Fecomércio-RR), a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aponta que as vendas em Roraima, devido ao Dia dos Namorados, estão mais aquecidas do que a média nacional.

Só o mercado de vestuário, calçados e acessórios deverá mover 42% das vendas, seguido do segmento de utilidades domésticas e eletroeletrônicos, que responderá por 38%. Já itens de farmácias, perfumarias e cosméticos avançam timidamente e estão entre 7% e 7,4% do esperado.

A estimativa é que, no total, sejam movimentados cerca de R$ 3,3 milhões no varejo, o que, segundo a pesquisa da CNC, será o maior valor registrado até então.

“O Dia dos Namorados vai ser a primeira data com o crescimento real nas vendas. Descontada a média de aumento de preços dos produtos mais consumidos, no acumulado dos últimos 12 meses, haverá uma elevação de 2,1% no total das vendas em 2022”, explicou Martinez.

Para ele, esse crescimento deve ainda registrar uma melhora na geração de novos empregos. O valor apresentado, segundo a organização, se refere apenas às vendas do comércio varejista, não sendo calculados faturamentos dos segmentos de bares, restaurantes, floriculturas e motéis.

Leia também:

Livro sobre Boinas Azuis da ONU será lançado no STJ

Postado em 31 de dezembro de 1969

Assembleia Legislativa aprova leis em favor da saúde mental da população roraimense

Postado em 3 de janeiro de 2022

Assembleia Legislativa continua a serviço da população durante recesso parlamentar

Postado em 3 de janeiro de 2022

Centro de Convivência da Juventude da Assembleia Legislativa retoma atividades

Postado em 4 de janeiro de 2022