Empresários compartilham experiências com participantes do Inova Amazônia do módulo Ideação | ASN Roraima

Divulgação/Fonte

Compartilhe:

Palestras ocorreram no primeiro encontro presencial do programa Inova Amazônia Edital Ideação, na noite de quinta-feira.

Motivar e impulsionar as ideias a saírem do papel foram os focos centrais do primeiro encontro presencial do programa Inova Amazônia – Módulo Ideação, do Sebrae, desenvolvido em Roraima, ocorrido na noite dessa quinta-feira (9), no auditório do Sebrae Roraima, no bairro São Pedro.

Mais de 30 representantes de projetos selecionais no edital Ideação do Inova Amazônia participaram do encontro. Para fortalece-los, o Sebrae convidou dois empresários de ramos distintos: Mylana Carvalho, administradora da Graci Bolos e Doces, e Diego Lameck, fundador da 4Conectar Sistemas.

Mylana Carvalho, administradora da Graci Bolos e Doces.

Há quatro anos no mercado da confeitaria, a Graci Bolos e Doces iniciou em novembro de 2019, quatro meses antes da declaração oficial da OMS (Organização Mundial da Saúde) da pandemia de covid-19. Do atendimento à produção, os colaboradores eram os familiares de Mylana, filha da “Dona Graci”.

“Vieram os medos, as incertezas em como cumprir os compromissos diante de uma pandemia e a loja fechada, mas graças a Deus deu tudo certo, vencemos essa etapa e vencemos todas as etapas e não posso dizer que empreender é fácil, mas é algo que motiva e fascina” contou Mylana ao frisar que o primeiro medo foi o de investir em decorrência do momento financeiro delicado da família.

Empreender em família exige equilíbrio e sabedoria, acrescentou Mylana. “Quando pessoas passam a depender de você o peso é grande. Se tiver um desentendimento em casa, o problema fica em casa”, disse.

E por ser um mercado competitivo, a empresa se reinventa para reafirmar o nome e aumentar a cartela de clientes. Ao longo da conversa, Mylana mostrou fotos do início do trabalho da mãe, o primeiro ponto comercial e a ampliação da empresa que hoje possui uma filial em um shopping da cidade e 24 colaboradores.

Diego Lameck, proprietário da 4Conectar.

Da empresa tradicional de doces a inovação tecnológica e desenvolvimento de software. Os participantes do Inova Amazônia conheceram a história do ex-analista de Tecnologia da Informação e agora proprietário da 4Conectar, Diego Lameck, que pediu demissão do Sebrae/RR para investir no sonho de empreender.

“Eu via a dificuldade dos empresários em ter uma boa gestão, uma gestão estratégica da sua empresa, do seu estoque, de tudo e olhando esse mercado eu pedi a demissão do Sebrae à época e construí essa empresa há 10 anos” lembrou

A carteira de clientes começou a crescer, assim como a empresa. Hoje atende sete Estados e dois países, Venezuela e Guiana. “Pretendemos atender a toda região do Caribe com o nosso Sistema”. Na palestra, Lameck abordou a importância da ampliação dos negócios e passou a investir em imóveis e em loja de sapatos em Roraima. O crescimento proporcionou a capacitação dos colaboradores com aulas de inglês para atender clientes internacionais. “Cada ambiente que a gente busca investir agrega mais valor ao produto e ele fica mais robusto e mais exponente para o negócio”.

Para ele, é importante compartilhar a experiência com quem almeja empreender. “Esses jovens, esses senhores que estão inovando, aqui podem surgir negócios ou parcerias e isso é muito importante, então palestrar pra eles traz motivação porque esse mercado vai começar a aquecer mais em nosso Estado”, complementou.

O Inova Amazônia fomenta, apoia e desenvolve pequenos negócios, startups, ideias inovadoras aliadas a bioeconomia, iniciativas e ideias sustentáveis, com uso de recursos biológicos renováveis que visam a inovação em processos e/ou produtos em cadeia s produtivas. Além disso, propõe a preservação ambiental e o uso sustentável de biomas.

Luã Andrade, gestor de Projeto da Bioeconomia do Sebrae/RR.

No edital de Ideação participam pessoas físicas com propostas inovadoras com modelos de negócios ligados a bioeconomia. No primeiro momento intitulado “Speed Dating”, os participantes apresentaram-se e as respectivas ideias para os demais.

“Nesse ano o Sebrae lançou dois editais para o Inova Amazônia, um guarda-chuva como a gente chama. Um para quem só tem uma ideia de negócio e quer desenvolver num ciclo de pré-aceleração de quatro meses, mais ou menos, que é o Ideação e o Inova Amazônia Tração que é para quem já tem um negócio, tem um produto que já roda e conversa com a biodiversidade amazônica” explicou o gestor de Projeto da Bioeconomia do Sebrae/RR, Luã Andrade.

O segundo encontro será no dia 14 de dezembro e o último previsto para o fim de janeiro de 2024 com a presença de banca de avaliação das ideias. Os três primeiros colocados serão premiados em R$ 30 mil, R$ 20 mil e R$ 10 mil, respectivamente.

Paulo Roberto Montefusco, participante do programa Inova Amazônia.

O Paulo Roberto Montefusco ingressou no Inova Amazônia para contribuir com o desenvolvimento da agricultura familiar no Estado. “Eu busquei o Sebrae para me ajudar a dar o pontapé inicial a minha ideia é melhorar a fertilidade do solo para que eles consigam produzir mais em menor tempo”, explicou.

“Quando cheguei em Roraima há dois anos, eu ia ao mercado e não encontrava produtos de qualidade e de variedades. Converso com produtores de hortifrúti e eles falam da dificuldade por causa da terra e comecei a pesquisar foi quando encontrei o Inova Amazônia, busquei ajuda para ajuda-los [aos produtores]”, disse Montefusco.

Vera Brandão, empreendedora.

A empreendedora Vera Brandão é indígena e desenvolveu o projeto “Yu’” na Comunidade Indígena Kawê, em Pacaraima.

“A nossa ideia é trabalhar com os resíduos do cupuaçu, um trabalho preventivo para evitar despejo na natureza, vamos catar a semente para transformar em barras energéticas com adição de frutas desidratadas” disse Vera, ao se identificar com as experiências apresentadas no evento.

A base de cupuaçu, a proposta é utilizar todo o fruto e gerar além da polpa. Inclusive, ela presenteou Mylana com um pote de jujuba de cupuaçu produzido na região. Vera afirmou que se identificou com a história da Graci Bolos e Doces, pois na comunidade todo o trabalho é feito em família.

Lei a notícia completa na Agência Sebrae de Notícias – Clique Aqui!

PUBLICIDADE

Leia também:

Governo inaugura vicinal que atenderá comunidades indígenas de Normandia – GOVERNO DE RORAIMA

Postado em 4 de março de 2024

Desenvolve Roraima e Sebrae/RR avançam no planejamento estratégico durante visita consultiva | ASN Roraima

Postado em 4 de março de 2024

Concurso Nacional Unificado tem quase 10 mil indígenas inscritos

Postado em 4 de março de 2024

FISCALIZAÇÃO Procon Assembleia monitora aplicação da lei que garante meia-entrada a agentes de segurança pública | ALE-RR

Postado em 4 de março de 2024