POBREZA MENSTRUAL

Documentário retrata problema e empenho do poder público para encontrar soluções

Filme da TV Assembleia mostra história de duas mulheres de associação de catadores de materiais recicláveis que contam sobre difícil acesso a absorventes
Divulgação/Fonte
Dignidade Menstrual - Reprodução TV Assembleia

Compartilhe:

Por Kátia Bezerra

A TV Assembleia (canal 57.3) estreia nesta sexta-feira (25), às 13h30, o documentário “Dignidade menstrual é lei”, produzido pela Superintendência de Comunicação da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) e que aborda a situação de vulnerabilidade de mulheres no Estado, trazendo reflexões sobre a necessidade de a higiene menstrual deixar de ser vista como um problema e passe a ser um direito, conforme recomendam duas leis estaduais aprovadas recentemente pelo Poder Legislativo. A estreia terá exibição simultânea pelo canal da ALE-RR no YouTube (@assembleiarr), com reprises às 17h, 19h30, 21h30 e 23h30.

O diretor do filme, Willians Dias, acompanhou de perto a história de duas mulheres da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis Terra Viva que contam seus dissabores sobre a dura realidade em que vivem. A catadora Neide Cruz, 60 anos, abordou as dificuldades que tem em casa com filhas e sobrinha que dependem dela. A segunda personagem não quis ser identificada no documentário, mas fala também sobre a vulnerabilidade social que desencadeia vários problemas no lar.

“A ideia surgiu de leis aprovadas pelo Legislativo Estadual a fim de garantir dignidade menstrual a essas pessoas. Por isso, conversamos com mulheres socioeconomicamente vulneráveis, grupos voluntários, médicos e parlamentares para repercutir o assunto e mostrar as ações desenvolvidas com essas mulheres”, explicou Dias.

Em Roraima, duas leis estaduais estão em vigor para garantir o acesso a itens de higiene menstrual. A Lei nº 1506/2021, de autoria do deputado Coronel Chagas (PRTB), institui e define diretrizes para a política pública da dignidade menstrual e de conscientização sobre a menstruação e a universalização do acesso ao protetor higiênico.

Incluir o absorvente feminino nos itens que compõem a cesta básica está na Lei nº 1537/2021, de autoria da deputada Lenir Rodrigues (Cidadania), que também permite o acesso à higiene menstrual como um direito que deve ser tratado como uma questão de política pública.

A produção do documentário teve o apoio de Priscila Araújo, Leandra Carmo e Marilena Freitas. As imagens são de Emackson Sarmento e Luís Garcia, com apoio técnico de Leonardo Pinto, Renerisson Magalhães e Freed Farias. A edição é de Eduardo Maduro e a revisão e edição de texto de Camila Dall”Agnol.

Leia também:

Pesquisa sobre mídia cívica indica ruptura com conceitos tradicionais

Postado em 16 de junho de 2024

Polícia Civil participa de operação nacional de proteção ao Meio Ambiente

Postado em 16 de junho de 2024

TERAPIA E RENDA EXTRA Alunos concluem curso de pintura em tecido na Escolegis do bairro Santa Luzia | ALE-RR

Postado em 15 de junho de 2024

Comissão aprova licença-maternidade de 180 dias para bombeira e policial – Notícias

Postado em 15 de junho de 2024