Projeto torna crime capturar tubarões e raias para remover nadadeiras – Notícias

Divulgação/Fonte

Compartilhe:

06/02/2024 – 15:07  

Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

Delegado Matheus Laiola quer certificado em produtos autorizados

O Projeto de Lei 3468/23 torna crime ambiental a captura de tubarões e raias para remover as barbatanas, descartando o resto do corpo do animal, vivo ou morto. O texto, em análise na Câmara dos Deputados, prevê pena de reclusão de 2 a 5 anos, multa e perda da embarcação.

Pela proposta, a pena será aumentada em caso de espécies ameaçadas. Também será punido quem vender, comprar ou transportar as barbatanas sem permissão das autoridades competentes.

O autor do projeto, deputado Delegado Matheus Laiola (União-PR), disse que o objetivo é reprimir “todos aqueles que, de qualquer forma, se beneficiam ou facilitam o finning”, que é o nome dado à prática.

Termo proibido
Além de criminalizar o finning, a proposta do deputado proíbe o setor pesqueiro (comércio e indústria) de usar a palavra “cação” para identificar espécies de tubarões ou raias. Segundo Laiola, a palavra leva o consumidor a acreditar que não está consumindo derivados da pesca desses animais.

O texto prevê ainda que os produtos autorizados da pesca de tubarões e raias serão acompanhados de certificado de origem, gerido pelo Ibama, que vai identificar sua espécie. O objetivo é facilitar o controle da atividade e a rastreabilidade dos produtos.

Próximo passo
O projeto será analisado pelas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; e de Constituição e Justiça e de Cidadania, além do Plenário da Câmara.

Reportagem – Janary Júnior
Edição – Rodrigo Bittar

Fonte: Câmara dos Deputados – Agência Câmara NotíciasAcesse aqui

PUBLICIDADE

Leia também:

Projeto inclui vacinas contra herpes-zóster e infecção pneumocócica no programa de imunização – Notícias

Postado em 3 de março de 2024

Sebrae/RR e Setrabes se reúnem para discutir sobre parceria e projeto para empreendedorismo entre as mulheres | ASN Roraima

Postado em 3 de março de 2024

Belo Monte é usina que menos emite gases de efeito estufa na Amazônia

Postado em 3 de março de 2024

acompanhe em tempo real as ações pelo Brasil — Agência Gov

Postado em 3 de março de 2024