CAPACITAÇÃO

Programa AgroResidência capacita jovens para o mercado de trabalho

Em um ano de programa, mais de 90 jovens já conquistaram um emprego com a experiência adquirida neste primeiro ano
Foto: Agência Brasil/EBC
Atualmente, o programa conta com mais de 100 projetos de residência profissional agrícola, desenvolvidos em parceria com instituições de ensino em diversos estados

Compartilhe:

Por GovBR

O Programa de Residência Profissional Agrícola, o AgroResidência, completa um ano e comemora os resultados alcançados: mais de 90 jovens residentes conquistaram um emprego com a experiência adquirida durante as atividades.

Lançado pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o programa tem como objetivo qualificar jovens estudantes e recém-egressos dos cursos de ciências agrárias e afins, inserindo-os no ambiente real de trabalho. Com treinamento prático, orientado e supervisionado, o AgroResidência propicia o desenvolvimento de conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias ao exercício profissional.

“É um programa que pega o jovem no último ano ou recém-formado e, junto à universidade, o prepara para ele dar assistência técnica a algumas Unidades Residentes, como empresas e cooperativas. Isso tem dado resultado e esse jovem está empregado”, ressalta a Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina.

Bolsas
O programa destina bolsas para residentes de cursos técnicos de nível médio, no valor de R$ 900; e de nível superior, no valor R$ 1.200. A carga horária de trabalho dos residentes é de 40 horas semanais. Também são custeadas bolsas para professor orientador, que corresponde ao valor de R$ 200 por orientado. Cada professor deve orientar entre cinco (mínimo) e dez (máximo) residentes, sendo assim, a bolsa pode variar de R$ 1 mil a R$ 2 mil.

Atualmente, o programa conta com mais de 100 projetos de residência profissional agrícola, desenvolvidos em parceria com instituições de ensino em diversos estados do Brasil. Cada projeto leva em conta as características das atividades agropecuárias da região onde é implementado. Até 2023, serão atendidos mais de 1.300 beneficiários com as atividades de qualificação técnica desenvolvidas pela política pública.

Os jovens interessados na residência profissional agrícola devem entrar em contato com as Instituições de Ensino contempladas pelos editais para obter informações sobre a seleção de residentes. Cada Instituição é responsável por determinar os próprios critérios e procedimentos de seleção, respeitando o estabelecido pelo programa.

Com informações da Casa Civil

 

Leia também:

PRÓXIMO DA POPULAÇÃO Ouvidoria-Geral da ALE-RR oferta escuta ativa com ação social na zona Oeste de Boa Vista | ALE-RR

Postado em 29 de maio de 2024

CONTRAPOSIÇÃO Coronel Chagas defende governador de Roraima em pronunciamento na tribuna da ALE-RR | ALE-RR

Postado em 29 de maio de 2024

Tragédias climáticas: 94% das cidades brasileiras pecam na prevenção

Postado em 29 de maio de 2024

Sebrae/RR abre processo seletivo para vagas com remuneração de até R$ 5.232,10, mais benefícios | ASN Roraima

Postado em 29 de maio de 2024