DIA DAS MÃES

Procon Assembleia vai às ruas orientar consumidores e lojistas sobre direitos e deveres

Ações simultâneas foram nos centros comerciais das avenidas Ataíde Teive e Jaime Brasil
Foto: Marley Lima
Equipe do Procon Assembleia durante ação do Dia das Mães

Compartilhe:

Por Marilena Freitas

O Procon Assembleia foi às ruas na tarde desta sexta-feira (05) para orientar o consumidor. Nas duas ações simultâneas, nas avenidas Ataíde Teive e Jaime Brasil, foram distribuídos panfletos e as equipes tiraram dúvidas dos clientes e lojistas.

“A ação de hoje é voltada ao Dia das Mães, que é a segunda data que mais movimenta o comércio, perdendo apenas para o Natal. Pensando nas demandas que vêm depois dessas datas comemorativas, nossas equipes estão orientando e distribuindo esse material gráfico com informações sobre troca de presentes, compras seguras e garantias. Essas são as principais demandas pós-compras”, explicou a diretora do Procon Assembleia, Mileide Sobral.

O consumidor que tentou resolver a demanda junto ao fornecedor e não conseguiu, pode procurar o Procon Assembleia, que funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, na avenida Ataíde Teive, 3.510. bairro Buritis, na Superintendência de Programas Especiais da Casa Legislativa.

Mileide lembrou que existem outros canais de comunicação com o Procon que podem ser acionados. “Temos também o atendimento via WhatsApp [95-984019465], além do atendimento remoto pelo site da www.alerr.leg/procon”, ressaltou.

A dona de casa Francisleide Almeida Gomes disse que já precisou do auxílio do Procon e teve a demanda resolvida. Ela ressaltou que vale a pena as equipes nas ruas levando informações ao cidadão, porque muita gente desconhece os direitos garantidos no Código de Defesa do Consumidor.

“As pessoas não procuram o Procon por achar que não há necessidade, mas garanto que vale a pena. Quando eu procurei, foi com uma questão que achava impossível resolver. E me auxiliaram e consegui uma solução. O Procon ajuda muito, principalmente para as pessoas leigas”, disse.

Francisleide contou que havia atrasado três parcelas do carro e, quando tentou pagar a dívida, a instituição bancária se negou a emitir os boletos e queriam tomar o carro. “Eles alegavam que já haviam passado os três meses. Então, fui ao Procon, que entrou com uma ação e eles foram obrigados a mandar o boleto”, detalhou.

O empresário Nivson Rafael Ferreira de Araújo também apoia a iniciativa do órgão. “É importante o trabalho do Procon porque orienta a gente também. Há clientes que querem ter direitos que não estão na lei, mas a gente cumpre o que está na lei”, explicou, ao ressaltar que, mesmo não sendo obrigado a trocar um produto que não apresente defeito, a empresa tenta manter uma política que agrade o cliente.

O vendedor de eletrônicos Henrique Medeiros disse que a empresa sempre troca aparelhos que apresentam defeitos de fábrica. “No caso, se o celular caiu e quebrou, não vamos trocar. Mas, dependendo da situação, o cliente é sempre nosso amigo e precisa sair feliz para voltar outra vez. Se comprar um produto e quiser trocar por uma opção de gosto, a gente troca sim”, afirmou.

Orientações

O Procon orienta que o consumidor guarde a nota fiscal ou o recibo de compra e venda para apresentar na hora de trocar o produto. Em caso de peças de vestuário, é necessário manter a etiqueta da confecção.

Se o produto apresentar defeito, o fornecedor tem 30 dias para solucionar o problema. Se o reparo não ocorrer neste prazo, ele pode optar pela troca do produto, devolução ou abatimento proporcional do preço.

Se a compra for pela internet, telefone ou catálogo, o consumidor tem o direito ao arrependimento em até sete dias da data de aquisição ou recebimento do produto. É importante formalizar a desistência por escrito. Caso já tenha recebido o produto, poderá devolvê-lo tendo direito a receber de volta o valor pago, inclusive o frete.

Mas se comprou presencialmente e depois quiser trocar porque não gostou ou o tamanho não agradou, saiba que a loja não é obrigada a trocar, a menos que no momento da venda ela tenha se comprometido a fazê-lo.

Leia também:

Pesquisa sobre mídia cívica indica ruptura com conceitos tradicionais

Postado em 16 de junho de 2024

Polícia Civil participa de operação nacional de proteção ao Meio Ambiente

Postado em 16 de junho de 2024

TERAPIA E RENDA EXTRA Alunos concluem curso de pintura em tecido na Escolegis do bairro Santa Luzia | ALE-RR

Postado em 15 de junho de 2024

Comissão aprova licença-maternidade de 180 dias para bombeira e policial – Notícias

Postado em 15 de junho de 2024