Operação Ponte Aérea completa três meses com desempenho positivo — Agência Gov

Divulgação/Fonte

Compartilhe:

 

A Operação Ponte Aérea completou, neste sábado (03/02), 90 dias de combate às atividades de organizações criminosas nos Aeroportos Internacionais do Galeão (RJ) e Guarulhos (SP). A ação é coordenada pela Força Aérea Brasileira (FAB), por meio do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) e da Força Aérea Numerada 34 (FAN 34), e conta com o envolvimento das autoridades aeroportuárias.

As ações dos militares da FAB, no âmbito da Garantia da Lei e da Ordem (GLO), voltadas para atuar em colaboração com as atividades realizadas pela Polícia Federal (PF), Receita Federal do Brasil (RFB) e agências que operam nos aeroportos, resultou em 1.349 missões até o dia 03/02. No período, houve cerca de 272 quilos de drogas apreendidas e 36 pessoas detidas.

Principais Ações 

As missões realizadas na Operação incluem fiscalização de cargas e bagagens de passageiros que estejam na rotina dos aeroportos. Outra atividade é a revista de veículos, que consiste em uma vistoria nos carros e caminhões que acessam o aeroporto. Já a revista pessoal é realizada nos pórticos internacional e doméstico, em horários estratégicos, de acordo com a movimentação de passageiros dos aeroportos. O patrulhamento ostensivo no saguão é uma ronda feita nos pontos sensíveis e em áreas de acesso comum.

Uma atividade especial que, igualmente, integra a lista de ações é a missão de faro. Cruciais na Operação, os cães farejadores da Força Aérea, acompanhados de seus condutores, atuam nos terminais de cargas, nas remessas postais e nas aeronaves.

A Tenente Veterinária Priscilla Rodrigues Mady Paciullo, militar que compõe o efetivo da GLO RJ, explica que a participação do animal na busca por esses ilícitos exige um treinamento que começa com ele ainda filhote e dura até dois anos, quando este fica apto para detectar diferentes tipos de narcóticos, nos diversos ambientes. “Os cães passam por um adestramento de socialização e obediência inicial, onde aprendem a conviver com pessoas, com outros cães, em ambientes de aeroporto, em aeronaves, quando são apresentados a diferentes barulhos, além de adquirirem a prática de obedecer a comandos básicos, como sentar, deitar, andar junto ao condutor, brincar com bolas e mordentes, e, no final, devolvê-los ao condutor. E é justamente por causa dessa recompensa com os brinquedos que eles gostam tanto de ir trabalhar nas missões juntos aos condutores”, explicou.

Em todas as atividades, os militares atuam sem prejudicar a fluidez das ações aeroportuárias, garantindo o sigilo fiscal e a intimidade dos viajantes, respeitando os direitos de todos.

Resultados Obtidos 

As ações preventivas e repressivas realizadas pela FAB totalizam mais de 5000 horas de emprego de militares e de cães farejadores, ações de patrulhamento ostensivo nos saguões, terminais e demais áreas consideradas sensíveis. Até agora, o volume total de cargas revistadas já atinge 95.713 m³. Os militares da FAB ainda realizaram revistas de 98.583 pessoas, de 16.530 veículos e 181 aeronaves.

“Foi gratificante observar o amadurecimento desta Operação. O destaque nesses 90 dias seguramente foi a construção gradativa de uma relação sinérgica entre as diversas agências envolvidas. E o resultado desta sinergia fica muito claro quando observamos os indicadores de esforço e de resultados”, destacou o Comandante da Operação Ponte Aérea, no período de 06/11/2023 a 02/02/2024, Major-Brigadeiro do Ar Luiz Guilherme da Silva Magarão.

Integração

O progresso da Operação é fruto não somente da unidade de capacidades, mas também da soma de valores de cada uma das forças militares e agências envolvidas, de modo a cumprir um único objetivo: a garantia da segurança pública.

Para o Chefe da Delegacia Especial no Aeroporto Internacional de Guarulhos, Delegado da Polícia Federal Dennis Coli, a atuação dos militares da Força Aérea Brasileira, no sítio aeroportuário, é bastante positiva. “Em 2023, a Polícia Federal ultrapassou os números de drogas apreendidas e pessoas detidas em 2022. Nós tivemos várias ocorrências de passageiros transportando drogas para o exterior das mais diversas formas, desde pessoas que despacham mala com o entorpecente, que misturam em alimentos e em outros produtos químicos, como shampoo, condicionador, vinho, além de pessoas que ingerem cápsulas de droga. Sem dúvidas, a Operação Ponte Aérea fortaleceu a atuação do estado brasileiro no Aeroporto Internacional de São Paulo”, disse. Veja aqui como foi a mais recente apreensão da PF com apoio da FAB.

“A sinergia entre as equipes reflete não apenas uma cooperação efetiva, mas também um laço de colaboração que se fortaleceu desde o início, destacando o comprometimento da Receita Federal e da Força Aérea em preservar a ordem e a integridade. O desempenho conjunto, combinando a aguçada habilidade olfativa dos cães de faro com a perícia humana e um gerenciamento de riscos eficaz, emerge como um elemento essencial para otimizar as operações alfandegárias”, declarou a Delegada Adjunta da Alfândega da Receita Federal do Brasil do Aeroporto Internacional do Galeão, Delegada Patricia Miranda de Meneses Bichara Moreira.

Legado

A Operação Ponte Aérea, em seus três meses de atuação, já degradou as capacidades das organizações criminosas, sendo comprovado pelas apreensões de ilícitos e detenções de pessoas. O sucesso também é medido pela inibição da criminalidade, tornando os aeroportos locais mais seguros.

Para o Diretor de Operações da RIOgaleão, Dimas Salvia, a presença dos militares da FAB no aeroporto resultou em um aumento significativo da segurança dos passageiros no aeroporto. “A parceria com a FAB é uma ação benéfica para o reforço de segurança no RIOgaleão. Com o aumento do número de passageiros que passam pelo Aeroporto Internacional Tom Jobim, a iniciativa confere ainda mais credibilidade ao trabalho que desenvolvemos”, afirmou.

Os passageiros também têm percebido o incremento na segurança. “Com a presença dos militares nos aeroportos, eu me sinto mais seguro para viajar”, declarou José Luiz Ferraz, de 67 anos.

Transmissão de Cargo

A transmissão de cargo do Comando da Força Aérea Numerada 34, do Major-Brigadeiro do Ar Luiz Guilherme da Silva Magarão ao Brigadeiro do Ar Helmer Barbosa Gilberto, ocorreu no dia 02/02.

“O Comando mudou, mas o objetivo da FAN 34 é o mesmo, a cooperação e a colaboração no combate à criminalidade nos aeroportos. Continuaremos materializando iniciativas conjuntas, que resultarão em infinitos benefícios para os passageiros que demandam segurança”, pontuou o novo Comandante, Brigadeiro do Ar Helmer.

Saiba Mais 

A Operação Ponte Aérea foi deflagrada pelo decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) nº 11.765, de 1º de novembro de 2023, com o objetivo de combater o crime organizado, interromper possíveis rotas de ilícitos e aumentar a segurança dos passageiros.

Assista ao vídeo do balanço de 90 dias.

Por: Força Aérea Brasileira (FAB)




Fonte Notícias/imagens: Agência GOV da Empresa Brasil de Comunicação – EBC – Leia Mais

PUBLICIDADE

Leia também:

PREVIDÊNCIA SOCIAL Ministro assina termo de cooperação para implantar núcleo em Amajari | ALE-RR

Postado em 4 de março de 2024

Projeto inclui vacinas contra herpes-zóster e infecção pneumocócica no programa de imunização – Notícias

Postado em 3 de março de 2024

Sebrae/RR e Setrabes se reúnem para discutir sobre parceria e projeto para empreendedorismo entre as mulheres | ASN Roraima

Postado em 3 de março de 2024

Belo Monte é usina que menos emite gases de efeito estufa na Amazônia

Postado em 3 de março de 2024