NA TRIBUNA

Jorge Everton lamenta morte de fundadora do Grupo de Mães Anjos de Luz

Durante a sessão, o Plenário aprovou Moção de Pesar (nº 016/2022) e vários deputados reconheceram o legado de Maria das Dores Pereira em prol das pessoas com deficiência no Estado
Foto: Alfredo Maia

Compartilhe:

Por Suellen Gurgel

A fundadora e presidente da Associação Grupo de Mães Anjos de Luz, Maria das Dores Pereira, 49 anos, faleceu em decorrência de paralisação dos rins na madrugada desta terça-feira (10). Da tribuna da Assembleia Legislativa de Roraima, o deputado Jorge Everton (União) repercutiu a morte precoce de uma das mais proeminentes ativistas e defensoras das pessoas com deficiência no Estado.

“Eu queria dizer que o Estado de Roraima perdeu uma grande mulher, que lutou pela vida dela e, acima de tudo, das pessoas que mais precisavam”, disse consternado.

Em apartes, os parlamentares, Betânia Almeida (PV) e George Melo (Podemos), reconheceram os préstimos de Das Dores, como era conhecida. Melo recordou à batalhadora incansável “quem conhecia esse trabalho desde início, com muita dificuldade, sabe que ela não parava de trabalhar. Era solidária, era gente do interior vindo para casa. Das Dores fazia o que podia e o que não podia para acolher as pessoas”, lembrou.

A dedicação aos doentes e aos mais necessitados, fez com que Almeida traçasse um paralelo entre Das Dores e a Irmã Dulce, freira brasileira beatificada pela Igreja Católica em 2011. “A Maria das Dores é para a gente como a santa Irmã Dulce, pois ela praticou sempre o bem. Cuidou de jovens, crianças, adolescentes, ou seja, de quem chegou perto dela. Que possamos ser consolados com o exemplo que ela foi”, comparou.

A presidente do Grupo de Mães deixou seis filhos, um marido e um legado de esperança. Para Everton, o trabalho semeado deve permanecer. “Eu finalizo dizendo a todos da família Anjos de Luz que eu continuarei buscando mais amigos, mais parceiros para que possam continuar esse legado tão lindo que a Das Dores nos deixa na terra”, asseverou ao concluir o discurso.

O velório ocorre a partir das 13h na sede da associação, na avenida Soldado PM João Alves Brasil, 115, Caranã, zona Oeste de Boa Vista. Já o sepultamento será realizado na quinta-feira (12), às 17h, no Cemitério Campo da Saudade, Av. Centenário, 373, Cinturão Verde, também na zona Oeste da capital.

Anjo na Terra

Maria das Dores Pereira transformou os desafios e angústias – às lutas por direitos, tratamento e dignidade – de cuidar de uma filha com hidrocefalia em ação. A experiência está na origem da fundação do Grupo de Mães Anjos de Luz, em 2008. Desde então, a instituição presta apoio a crianças e adultos, da capital e do interior e, atualmente, ilumina a vida de cerca de quatro mil pessoas.

O trabalho foi reconhecido como Utilidade Pública (Decreto nº 36/2010) pela Assembleia Legislativa em 2010. Com a medida, o Grupo pôde pleitear recursos públicos e garantir a expansão de projetos e atividades.

Moção de Pesar

Ao longo da sessão desta terça-feira (10), vários deputados se pronunciaram sobre o falecimento de Maria das Dores. Por unanimidade, o presidente da Assembleia Legislativa, Soldado Sampaio (Republicanos), colocou em pauta, e o Plenário aprovou a Moção de Pesar, nº 016/2022, na qual a Casa presta solidariedade aos familiares e amigos pela perda irreparável.

Leia também:

ANIVERSÁRIO MUNICIPAL TV Assembleia aborda aspecto religioso em reportagem especial sobre os 69 anos de Caracaraí | ALE-RR

Postado em 27 de maio de 2024

100 VAGAS Inscrições para cursos presenciais de Informática na Escolegis iniciam na próxima semana | ALE-RR

Postado em 27 de maio de 2024

Em Cannes, MinC celebra presença do audiovisual brasileiro no exterior — Agência Gov

Postado em 27 de maio de 2024

Governo vai abrir edital para que municípios recebam equipamentos de TV digital – Notícias

Postado em 27 de maio de 2024