Empreendedora inova com startup de pesquisa e desenvolvimento alimentício em Roraima | ASN Roraima

Divulgação/Fonte

Compartilhe:

A Deep tech – startup que atua com inovação complexa lidando com problemas como desenvolvimento industrial – ficou em primeiro lugar no módulo de Ideação do Programa Inova Amazônia.

Buscando contribuir com o avanço do setor alimentício local, a cientista de alimentos, Danielle Cunha, desenvolveu a Startup de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) “Capixauai” que visa prestar serviços de fornecimento de insumos da bioeconomia e consultoria agroindustrial para as empresas deste ramo.

A empresária destaca que sua trajetória com o empreendedorismo surgiu durante sua graduação em Minas Gerais.

Nesse período tive a experiência de auxiliar empresas da indústria alimentícia a se regularizarem perante os órgãos vigentes e também na elaboração de documentos e registros de produtos, explicou.

Danielle frisa que esse período inspirou sua tese de mestrado e doutorado em gestão da qualidade para indústria de alimentos. “Esse trabalho foi realizado na Embrapa Agroindústria de Alimentos, no Rio de Janeiro, então minha pesquisa sempre teve esse caráter de resolver um problema real do mercado”, pontuou.

Relembrando sua breve passagem pelo Estado do Espírito Santo, a mesma compartilha que foi professora no Instituto Federal. “Nesse tempo também tive a oportunidade de atuar em outras indústrias de diversos segmentos, e isso intensificou a minha vontade de empreender”, declarou.

Danielle Cunha, vencedora do primeiro lugar no módulo de Ideação do Programa Inova Amazônia.

P&D é um estudo dedicado ao aprimoramento de alimentos e bebidas para atender as necessidades dos consumidores e ao cenário do comércio. O potencial de inovação da ‘Capixauai’ é um modelo de negócio que trabalha com compartilhamento de risco, desenvolvimento de produto e auxilio aos clientes na introdução e manutenção desses produtos no mercado, onde eles recebem seu percentual nas vendas.

Inicialmente, a proposta era ser uma empresa de agroindustrialização, comercializando produtos com foco em insumos de Roraima, porém percebi que havia grande procura por empresas do ramo alimentício que atuasse com P&D e sabia que tínhamos capacidade de suprir essa demanda e estruturei a ideia durante o Inova Amazônia Ideação, esclareceu.

O Inova Amazônia é um programa de aceleração do Sebrae que investe em ideias inovadoras com foco em Startup ou empresa que tenha um produto, processo ou serviço de bioeconomia com o objetivo de tracionar esses negócios ao desenvolvimento sustentável na região amazônica. Os participantes concorreram à premiação de até R$ 30 mil reais, durante a jornada do edital de ideação.

Meu maior desafio ao longo desses quatro meses de pré-aceleração foi ter que fazer essa reestruturação no meu negócio. “A missão de transformar um serviço de P&D em uma proposta escalável não foi fácil, mas isso foi ajustado no decorrer dessa jornada com o auxílio do nosso consultor, Jorge Lino, que nos instruiu com maestria”, disse.

Representando o potencial de um sonho que virou realidade, a ‘Startup Capixauai’ venceu a etapa de Ideação, ocupando a 1º posição levando um prêmio de R$ 30 mil reais para investir na sua ideia.

“Normalmente não acreditamos que algo pode dar certo, ficamos com medo de ser uma necessidade só nossa, o primeiro lugar em um projeto tão importante para alavancar a bioeconomia do Estado é algo que sempre vou ter orgulho de comentar porque é uma iniciativa que investe e acredita em pequenos negócios sustentáveis” comemorou.

Dando continuidade ao projeto, a ‘Capixauai’ está atualmente na etapa de Tração do Inova Amazônia.

Estamos também no SinapseBio e Centelha RR e a participação nesses projetos será fundamental para fortalecimento dos pilares da startup, para que a mesma comece sólida em um mercado tão desafiador. Dessa forma, vamos seguir estruturando nosso laboratório e ampliando nosso leque de serviços, para melhor atender e aumentar nossa carteira de clientes, evidenciou.

A ‘Capixauai’ é uma startup que nasceu de experiências vivenciadas pela sua criadora que uniu seus conhecimentos sobre as indústrias alimentícia do Sudeste a realidade da região Norte com foco na produção e comercialização de produtos inovadores de Roraima visando fortalecer nossa bioeconomia de forma assertiva.

Lei a notícia completa na Agência Sebrae de Notícias – Clique Aqui!

Leia também:

AÇÃO FISCALIZATÓRIA Comissão de Saúde da ALE-RR discute necessidade médica em Hospital Geral de Roraima | ALE-RR

Postado em 26 de fevereiro de 2024

Caer realiza mutirão para revisão das faturas de água   – GOVERNO DE RORAIMA

Postado em 26 de fevereiro de 2024

MDHC apresenta a ministérios, na Casa Civil, eixos que comporão o Plano Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa — Agência Gov

Postado em 26 de fevereiro de 2024

Projeto prevê aplicação de flúor nos dentes de idosos a cada seis meses – Notícias

Postado em 26 de fevereiro de 2024