DIA ESTADUAL DO BOMBEIRO CIVIL Data homenageia profissional preparado para salvar vidas e proteger patrimônios | ALE-RR

Divulgação/Fonte

Compartilhe:

Nesta sexta-feira (12), comemora-se o Dia Estadual do Bombeiro Civil, data instituída pela Lei nº 1.705/2022, de autoria da deputada Angela Águida Portella (PP), e que faz parte do Calendário Oficial de Eventos do Estado de Roraima.

A parlamentar ressalta que a criação da lei teve como objetivo valorizar a profissão do bombeiro civil. “São profissionais de grande importância para a sociedade, atuando na proteção de patrimônios com risco de incêndios, vazamentos, e que possuem grande conhecimento técnico. Estão aptos a prestar primeiros socorros e salvamentos”, afirmou Angela.

Rafaela Rocha se orgulha da profissão. Há cinco anos trabalhando em um shopping da cidade, ela garante que se encontrou quando descobriu a profissão de bombeiro civil.

“Eu sempre gostei muito de ajudar as pessoas, só que nunca fui focada nesse lado de atender o público, atender a pessoa diretamente. Quando conheci a profissão, me encontrei pessoal e profissionalmente. Deus me colocou aqui na terra para fazer isso. Amo minha profissão!”, afirmou.

A profissional ressaltou que no shopping lida com o imprevisível e que, por causa do movimento diário de pessoas no local, a qualquer momento pode ser acionada para atender uma ocorrência.

“A gente cuida do patrimônio e das pessoas. É um desafio diário, mas o que mais me motiva é o amor pelo que faço, pela minha profissão, ajudar o próximo. Fizemos um juramento, assim como o bombeiro militar, de dar primeiro lugar à pessoa que está precisando. Estamos aqui no shopping para acolher a todos os clientes e queremos que vocês se sintam seguros e acolhidos”, disse Rafaela.

Quem também se orgulha da profissão é o bombeiro civil Vanderlan Pereira, que relatou uma das cenas que muito marcou a vida dele como profissional da área. “Prestar socorro a um acidente de trânsito”, disse.

O supervisor Evandro Pereira, que coordena os bombeiros civis no shopping, explicou que nos estabelecimentos públicos ou privados onde circulam a partir de 500 pessoas, já se faz necessária a presença desse profissional, cujo perfil corresponde às possíveis situações que venha a enfrentar.

“Tem que ter paciência, ser cauteloso, saber dialogar e, acima de tudo, ser um profissional responsável. Para exercer a profissão, tem que passar por curso de formação de 260 horas, porque o bombeiro civil é a pessoa que tem que saber atuar de maneira rápida, pois o primeiro combate é feito por ele”, explicou o supervisor.

 

Diferenças entre bombeiros civis e militares

 

Apesar de ambos terem como missão salvar vidas e proteger o patrimônio, diferentemente do bombeiro militar, que é vinculado ao Corpo de Bombeiros Militar e passa por um treinamento rigoroso, o bombeiro civil é formado em cursos técnicos específicos e atua em ações preventivas. Os militares podem atuar em missões de resgate em regiões de conflito ou desastres naturais.

O bombeiro civil é ainda o profissional encarregado da elaboração e gestão de planos de emergência e mitigação de riscos. Sua atuação abrange empresas, shows e eventos, sendo responsável pela prevenção e gerenciamento de situações potencialmente emergenciais, como incêndios. Para isso, adota as melhores práticas e estratégias para garantir a segurança e o bem-estar de todos os envolvidos.

Ele está habilitado para lidar com situações de risco, utilizando suas habilidades técnicas para controlar tumultos, prestar primeiros socorros e evacuar pessoas de forma segura e eficiente.

Os profissionais recebem treinamento específico em técnicas de combate a incêndios, como o uso de equipamentos de proteção individual (EPIs), extintores, mangueiras, e sistemas de combate ao fogo. Além disso, são orientados sobre como evacuar e resgatar pessoas em situações de risco, sendo responsáveis por prestar os primeiros socorros quando necessário.

A prevenção também é uma parte fundamental do trabalho de um bombeiro civil. Eles realizam inspeções periódicas nos locais onde atuam, identificando potenciais riscos e orientando os moradores ou funcionários sobre medidas de segurança. Além disso, ajudam a implementar planos de emergência, treinando as pessoas para agir adequadamente em casos de sinistros.

Em algumas situações, os bombeiros civis também podem atuar em operações de resgate em outros cenários, como em acidentes automobilísticos, desabamentos ou enchentes, trabalhando em conjunto com outras equipes de emergência.

Texto: Marilena Freitas

Foto: Jader Souza/ Marley Lima

SupCom ALE-RR

Fonte: ALE-RR | Assembleia Legislativa de Roraima – Leia mais

PUBLICIDADE

Leia também:

PREVIDÊNCIA SOCIAL Ministro assina termo de cooperação para implantar núcleo em Amajari | ALE-RR

Postado em 4 de março de 2024

Projeto inclui vacinas contra herpes-zóster e infecção pneumocócica no programa de imunização – Notícias

Postado em 3 de março de 2024

Sebrae/RR e Setrabes se reúnem para discutir sobre parceria e projeto para empreendedorismo entre as mulheres | ASN Roraima

Postado em 3 de março de 2024

Belo Monte é usina que menos emite gases de efeito estufa na Amazônia

Postado em 3 de março de 2024