CARATÊ

Dez alunos do Centro de Convivência da Juventude se preparam para troca de faixa

Parceria fez aumentar número de alunos no projeto Bom Cidadão, que existe há dez anos
Foto: Nonato Sousa

Compartilhe:

Por Marilena Freitas

Os alunos que fazem caratê no Centro de Convivência da Juventude da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) se preparam para a troca de faixa neste sábado (4). A cerimônia será realizada na Escola Pastor Fernando Granjeiro, bairro Caranã, a partir das 8h.

No total, dez alunos nas idades de 6 a 18 anos vão mudar para as faixas amarela e laranja. O superintendente de Programas Especiais, Damosiel Alencar, disse que durante a troca a instituição vai também entregar os quimonos dos novos integrantes.

“O esporte é um aprendizado na vida deles e, com certeza, vai servir para torná-los bons cidadãos úteis à comunidade. Esses alunos inspiram outras crianças, que ao ver o colega praticando um esporte, usando um quimono, ficam curiosas para querer fazer parte do projeto. Todos estão convidados”, afirmou.

A parceria com o centro é recente, mas a academia Karatê Shotokan há dez anos desenvolve o projeto Bom Cidadão. A professora Nayandra Silva contou que antes eram 50 alunos e, após a parceria, passou para 127. “E ainda temos vagas para 70 alunos. É tudo gratuito, inclusive o quimono, que é doado ao aluno pelo centro”, disse.

O professor Greicivan Marinho, faixa preta 5º Dan, destacou que a troca de faixa representa uma nova etapa na vida do aluno. “Significa evolução nas técnicas e no caráter do aluno, que passa a se tornar um bom cidadão, um bom pai, bom filho, bom aluno”, explicou.

Nayandra complementa informando que a parceria é importante para dar um norte à vida dos alunos. “Desde 2012, tentávamos alguém ou uma instituição para apadrinhar e ajudar os alunos. Com o Centro de Convivência, conseguimos mais alunos, de modo que estamos tirando as crianças das ruas e trazendo para o projeto, para ajudá-los a serem bons cidadãos no futuro”, acrescentou.

A aluna Tiffany Galvão, 13 anos, trocará a faixa vermelha pela laranja. “Estou bem animada, já fiquei nervosa, mas agora estou de boa. É muito top trocar de faixa, estou contando os dias e o meu coração está a mil. Quando cheguei aqui, me perguntei se iria me encaixar, e olha aí, estou indo para a faixa laranja, e futuramente serei faixa verde”, disse confiante.

Davi Marinho tem apenas seis anos e vai para a faixa vermelha. Ele começou aos três anos e durante esse período passou pelas faixas branca e amarela.

“Meu coração está batendo muito, bem forte. Aqui aprendi a me defender e a lutar. O caratê para mim representa mãos livres”, afirmou o pequeno atleta.
Quem também está na expectativa é Daniel Vidal, 18 anos. “É uma grande caminhada trocar de faixa porque vamos experimentar uma nova etapa de conhecimentos e futuras conquistas. Sinto-me honrado em aprender com dois grandes senseis, pois não sei o que seria de mim se não fossem esses dois professores. Eles acreditaram em mim no momento mais difícil e me ensinaram a ser um cidadão de bem e humilde”, declarou.

Leia também:

Pesquisa sobre mídia cívica indica ruptura com conceitos tradicionais

Postado em 16 de junho de 2024

Polícia Civil participa de operação nacional de proteção ao Meio Ambiente

Postado em 16 de junho de 2024

TERAPIA E RENDA EXTRA Alunos concluem curso de pintura em tecido na Escolegis do bairro Santa Luzia | ALE-RR

Postado em 15 de junho de 2024

Comissão aprova licença-maternidade de 180 dias para bombeira e policial – Notícias

Postado em 15 de junho de 2024