CAPES participa da Conae 2024 — Agência Gov

Divulgação/Fonte

Compartilhe:

 

Nesta segunda-feira (29/01), a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) participou da etapa nacional da Conferência Nacional de Educação (Conae) 2024, realizada na Universidade de Brasília (UnB). O evento acontece de 28 a 30 de janeiro e reúne mais de duas mil pessoas. O tema desta edição é o Plano Nacional de Educação (PNE) 2024-2034: política de Estado para garantia da educação como direito humano com justiça social e desenvolvimento socioambiental sustentável. 

Ao participar da mesa sobre formas de Incentivar e induzir a docência: políticas e ações para o enfrentamento do apagão docente, Mercedes Bustamante, presidente da CAPES, evidenciou dados e resultados das ações para a formação de professores da Fundação. Atualmente, os Programas Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) e Residência Pedagógica ofertam, respectivamente, 346 mil e 112 mil bolsas.

 

Imagem: Márcia Ferreira, diretora de Educação Básica (Naiara Demarco – CGCOM/CAPES)

A gestora falou sobre o compromisso assumido pela CAPES, em 2023, quanto ao acréscimo no valor das bolsas “buscando, efetivamente, dar um aumento maior para as que tinham menor valor financeiro, como as da formação de professores da educação básica”. Para ela, dentre os fatores que contribuem para a qualidade da educação básica, estão o resgate da cultura do valor da profissão e a própria formação dos professores.

 

Ao apresentar a distribuição de bolsas dos Programas por regiões, observou o desafio de reduzir assimetrias naquelas com menor oferta: Norte e Centro-Oeste. Entre as perspectivas futuras, ressaltou a implementação do Pibid Equidade, a formulação de estudos e indicadores sobre egressos dos Programas e a garantia de tornar essas ações como política de Estado para a formação de professores.

Já Márcia Ferreira, diretora de Educação Básica, compôs o debate sobre a Valorização dos profissionais da educação: retrocessos e perspectivas. Ela explicou que, entre 2011 a 2023, o Programa Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor) recebeu investimentos de R$ 857 milhões em bolsas. Ela apontou desafios para reter os professores formados na própria rede pública de ensino. O Parfor Equidade, para a formação de professores indígenas, quilombolas, do campo, bilingue e educação especial, também foi apresentado.

Outras informações sobre o Conae podem ser acessadas na página do evento no site do Ministério da Educação.

 

Por: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)

Edição: Ailane Silva




Fonte Notícias/imagens: Agência GOV da Empresa Brasil de Comunicação – EBC – Leia Mais

PUBLICIDADE

Leia também:

Governo inaugura vicinal que atenderá comunidades indígenas de Normandia – GOVERNO DE RORAIMA

Postado em 4 de março de 2024

Desenvolve Roraima e Sebrae/RR avançam no planejamento estratégico durante visita consultiva | ASN Roraima

Postado em 4 de março de 2024

Concurso Nacional Unificado tem quase 10 mil indígenas inscritos

Postado em 4 de março de 2024

FISCALIZAÇÃO Procon Assembleia monitora aplicação da lei que garante meia-entrada a agentes de segurança pública | ALE-RR

Postado em 4 de março de 2024