CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2022

Audiência pública debaterá tema com base no Pacto Educativo Global

Lema ‘Fala com sabedoria, ensina com amor’ chama a atenção para educação no Brasil e questões sociais que envolvem ato de educar
Foto: Eduardo Andrade/ Marley Lima

Compartilhe:

Por Marilena Freitas

A Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) realizará nesta sexta-feira (11), a partir das 15h, no Plenário Deputada Noêmia Bastos Amazonas, uma audiência pública para debater o tema da Campanha da Fraternidade 2022: Fraternidade e Educação, que traz como lema “Fala com sabedoria, ensina com amor”. No final do encontro, será elaborada uma Carta de Intenção que será divulgada para a sociedade e encaminhada aos órgãos envolvidos com a educação no Estado.

O lema “Fala com sabedoria, ensina com amor” chama a atenção para educação como um ato que envolve vários atores, família, escola e a comunidade, portanto, de responsabilidade de todos. A ideia é discutir a educação à luz da fé cristã.

A audiência foi proposta pelo deputado Evangelista Siqueira (PT) e o evento deve contar com a participação da comunidade católica e representantes dos organismos governamentais e não governamentais, como sindicato, representantes de escolas públicas e privadas, Promotoria de Educação do Ministério Público do Estado (MPRR), Defensoria Pública do Estado (DPE), associações indígenas e a Diocese de Roraima. Foram convidados todos os órgãos que lidam direta e indiretamente com a educação.

 

A Campanha da Fraternidade deste ano teve início no dia 2 de março, Quarta-feira de Cinzas, quando começou a Quaresma, que é o tempo litúrgico em que os católicos são convidados à reflexão pessoal e introspecção e remete aos 40 dias que Jesus passou no deserto, em jejum e oração, preparando-se para a Paixão e morte.

“Enquanto presidente da Comissão de Educação, Desportos e Lazer desta Casa Legislativa, é do nosso interesse discutir esse tema, sobretudo, em razão do período, que é de retomada das aulas presenciais. A educação foi fortemente impactada pela pandemia e precisamos discutir como se reinventar diante de tudo isso”, justificou o deputado sobre a necessidade do debate.

Siqueira ressaltou que o foco da audiência é saber qual é a proposta da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para a educação no Brasil quando escolheu esse tema. “No final, vamos propor uma Carta de Intenção que será encaminhada aos órgãos, a qual vai informar a posição de todas as instituições reunidas”, explicou o deputado.

Neste ano, conforme ressaltou Siqueira, o tema trata de um grande desafio para todas as pessoas devido à retomada das aulas presenciais.

“O retorno das atividades presenciais demanda uma série de cuidados e discussões, por isso é pertinente ouvirmos os governos municipais e estaduais, bem como as escolas particulares e todos os segmentos que fazem parte do contexto educacional para saber o que estão fazendo para essa retomada”, reforçou.

Campanha da Fraternidade

Há 60 anos, a CNBB propõe temas para serem discutidos durante a Quaresma. O assunto educação está sendo proposto pela terceira vez no Brasil. Desta vez, a reflexão será impulsionada pelo Pacto Educativo Global, convocado pelo Papa Francisco

Entre os objetivos deste ano, estão analisar o contexto da educação na cultura atual e seus desafios potencializados pela pandemia, verificar o impacto das políticas públicas na educação e identificar valores e referências da palavra de Deus e da tradição cristã em vista de uma educação humanizadora na perspectiva do reino de Deus.

Pretende-se também pensar qual é o papel da família, da comunidade de fé e da sociedade no processo educativo, com a colaboração dos educadores e das instituições de ensino, incentivar propostas educativas que, enraizadas no evangelho, promovam a dignidade humana, a experiência do transcendente, a cultura do encontro e o cuidado com a casa comum.

Outra finalidade da Campanha da Fraternidade deste ano é estimular a organização do serviço pastoral nas escolas, universidades, centros comunitários e outros espaços educativos, em especial das instituições católicas de ensino e, por fim, promover uma educação comprometida com novas formas de economia, política e de progresso verdadeiramente a serviço da vida humana, sobretudo, dos mais pobres.

 

Leia também:

Livro sobre Boinas Azuis da ONU será lançado no STJ

Postado em 31 de dezembro de 1969

Assembleia Legislativa aprova leis em favor da saúde mental da população roraimense

Postado em 3 de janeiro de 2022

Assembleia Legislativa continua a serviço da população durante recesso parlamentar

Postado em 3 de janeiro de 2022

Centro de Convivência da Juventude da Assembleia Legislativa retoma atividades

Postado em 4 de janeiro de 2022