AUDIÊNCIA PÚBLICA

Assembleia Legislativa discute promoção de militares da reserva que voltam à ativa

Reunião nesta quinta (9), a partir das 9h, no Plenário Noêmia Bastos Amazonas, será transmitida ao vivo
Foto: Eduardo Andrade
Presidente da Assembleia Legislativa de Roraima, deputado Soldado Sampaio

Compartilhe:

Por Juliana Dama

A Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) faz uma audiência pública nesta quinta-feira (9) para discutir o Projeto de Lei Complementar (PLC) 08/2022, que autoriza a promoção de militares da reserva que voltam à ativa. A reunião ocorrerá a partir das 9h, no Plenário Noêmia Bastos Amazonas, e será transmitida pela TV Assembleia (57.3), Rádio Assembleia (98.3 FM) e redes sociais (@assembleiarr).

O PLC é de autoria do presidente da Casa, Soldado Sampaio (Republicanos), e do deputado Coronel Chagas (PRTB). A matéria estabelece critérios para conceder uma única promoção aos militares estaduais e aos integrantes do quadro da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros do ex-Território Federal de Roraima, cedidos ao Estado, que estejam convocados para o serviço ativo.

Conforme o texto, para ter direito ao benefício será necessário comprovar a convocação ou designação por um período de pelo menos dois anos, consecutivos ou não. Para o presidente da Assembleia Legislativa, essa é uma maneira de reconhecer o trabalho dos militares do Estado.

“Na audiência, vamos tratar sobre os militares do ex-território, que hoje estão na reserva e são convocados para assumir funções na segurança pública do Estado, em especial, à frente dos colégios militarizados. Eles precisam ser reconhecidos quando convocados para ativa, para que possam retornar ao quadro e ter suas promoções garantidas, pois voltam a contribuir, a ter responsabilidades de policiais da ativa. Nada mais justo do que ter direito à promoção”, explicou Sampaio.

Ainda conforme o presidente da Casa, caso aprovado, o projeto vai incentivar o retorno voluntário de militares da reserva, além de valorizar aqueles que são convocados ou designados.

“Naturalmente, mais policiais serão convocados e integrarão nossa Polícia Militar e, em especial, desenvolvendo esse trabalho nas escolas militarizadas. Seria injusto tirar esse policial da reserva, convocar para a ativa e não reconhecer o seu direito”, afirmou.

Os militares que voltam à ativa podem ser empregados em diversos setores da administração pública, desempenhando atividades de policiamento preventivo e defesa civil, em colégios militarizados, apoio ao sistema prisional, além de serviços administrativos. Para a efetivação, será exigido que o profissional permaneça prestando os serviços por pelo menos seis meses, contados a partir da publicação da promoção.

Leia também:

Livro sobre Boinas Azuis da ONU será lançado no STJ

Postado em 31 de dezembro de 1969

Assembleia Legislativa aprova leis em favor da saúde mental da população roraimense

Postado em 3 de janeiro de 2022

Assembleia Legislativa continua a serviço da população durante recesso parlamentar

Postado em 3 de janeiro de 2022

Centro de Convivência da Juventude da Assembleia Legislativa retoma atividades

Postado em 4 de janeiro de 2022