COVID-19

Assembleia Legislativa adota novas medidas para reduzir contaminação

Foto: Eduardo Andrade

Compartilhe:

Por Marilena Freitas

A Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) vai adotar medidas mais rígidas para conter a proliferação da variante ômicron do coronavírus, bem como o aumento dos casos de gripe H3N2. A partir desta segunda-feira (17), serão intensificados os trabalhos remotos e a restrição de acesso do público às dependências da instituição. O prédio passará por sanitização neste fim de semana.

 

Segundo informou o superintendente geral da ALE-RR, Nonato Mesquita, a Assembleia ficará em alerta, observando o comportamento da doença, e, dependendo da redução ou do aumento, flexibilizará ou não essas medidas.

 

“A Assembleia Legislativa de Roraima foi a pioneira neste trabalho de prevenção para combater essa peste que vem assolando o Brasil. Adotamos todas as medidas de segurança desde o primeiro momento, exigindo a obrigatoriedade do uso de máscara e disponibilizando em todos os setores, inclusive nos elevadores, o álcool em gel”, disse.

 

“Implantamos também o voto eletrônico, com as sessões híbridas, rodízio de servidores para que a Casa Legislativa funcione normalmente, mas sem aglomeração nos setores”, acrescentou.

Nonato ressaltou que a ALE-RR relaxou as medidas porque se acreditava, como no resto do Brasil, que a situação havia se normalizado. “Agora que voltou de forma fervorosa, adotamos de novo todas as medidas. Nosso intuito é que parte dos servidores retorne para o trabalho remoto, de acordo com a necessidade de cada setor, de maneira que a Assembleia continue oferecendo um serviço de excelência a nossa população”, afirmou.

 

O superintendente salientou que também incentiva a todos a tomarem a vacina como forma mais adequada de prevenção, pois o próprio ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, já revelou que a maioria das pessoas internadas são aquelas que não se vacinaram.

 

“O presidente da Casa Legislativa, deputado Soldado Sampaio [PCdoB], recomendou a todos encampar essa campanha de vacinação. Nós reforçamos a determinação dele pedindo a quem ainda não tomou a vacina ou não completou o esquema vacinal, que se dirija aos postos de vacinação”, recomendou.

Informações corretas

 

Toda a estrutura de comunicação da ALE-RR é usada para levar informações corretas à população, principalmente diante das fake news, combatendo a desinformação acerca da pandemia. “Nada melhor que a própria Assembleia, com seus veículos oficiais, para mostrar à população as medidas que são baseadas na ciência para se combater a covid. Temos investido em campanhas publicitárias, reforçando a importância de manter as medidas sanitárias, do uso do álcool em gel e máscara”, disse a superintendente de comunicação, Sonia Lúcia Nunes.

 

Além de campanhas que foram veiculadas na TV e na Rádio Assembleia e disseminadas para todos os veículos de comunicação do Estado sobre os cuidados que devem ser adotados no dia a dia, a instituição investiu em documentário, com o intuito também de mostrar a realidade da doença e de quem foi acometido pelo vírus, como forma de sensibilizar a população para a prevenção.

 

“Mas que isso, incentivamos a tomar a vacina. A gente sabe que a vacina aliada aos protocolos sanitários é a única solução que a ciência nos mostra para tentar frear essa pandemia, que tem nos afastado dos nossos lares e até do nosso próprio trabalho. A TV Assembleia, que é uma TV institucional e cidadã, junto com a Rádio Assembleia, tem essa preocupação de levar informação. Assim como as redes sociais do Poder Legislativo, pois sabemos que os jovens vivem conectados, então usamos essas tecnologias para informar”, reforçou.

Casos de covid aumentam no Estado

Dados do Boletim Epidemiológico 708, divulgado no sábado (15), mostram que o Estado possui ao todo 132.848 casos confirmados da doença e 2.078 óbitos. Sob investigação estão 16 mortes.

Os números de internação aumentam a cada dia. Na sexta-feira (14), havia no Hospital Geral de Roraima (HGR) 15 leitos de UTI ocupados, o que representava 56% do total de leitos. No Hospital das Clínicas, o registro era de 16 leitos clínicos ocupados (94%), e na maternidade, cinco internações (7%).

 

Os pacientes em estado grave são atendidos no HGR e os com sintomas leves no Pronto Atendimento Cosme e Silva. O Hospital das Clínicas é reservado para internação por covid.

 

Não há informações se os internados foram ou não vacinados, pois segundo a Secretaria de Saúde (Sesau) quando o paciente dá entrada na unidade hospitalar não apresenta o cartão de vacina.

Leia também:

Livro sobre Boinas Azuis da ONU será lançado no STJ

Postado em 31 de dezembro de 1969

Assembleia Legislativa aprova leis em favor da saúde mental da população roraimense

Postado em 3 de janeiro de 2022

Assembleia Legislativa continua a serviço da população durante recesso parlamentar

Postado em 3 de janeiro de 2022

Centro de Convivência da Juventude da Assembleia Legislativa retoma atividades

Postado em 4 de janeiro de 2022