‘A SEMANA É DELAS’ CHAME faz palestra sobre violência contra a mulher para empreendedoras do Sebrae | ALE-RR

Divulgação/Fonte

Compartilhe:

A Secretaria Especial da Mulher (SEM), da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), por meio do Centro Humanitário de Apoio à Mulher (Chame), promoveu nesta quarta-feira (6) a palestra “Violência contra a Mulher: no âmbito da violência doméstica e familiar”, durante o evento “A Semana É Delas”, realizado pelo Sebrae Roraima em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.

Ministrada pela equipe multidisciplinar do Chame, a palestra abordou a importância da rede de apoio de proteção à mulher como ferramenta para o rompimento do ciclo da violência. A advogada Rayssa Veras apresentou os principais conceitos da Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006), que tipifica e define as formas de violência contra a mulher: física, psicológica, sexual, patrimonial e moral.

A palestrante também falou sobre o “violentômetro”, uma escala que mede a gradação das formas de violência até o assassinato da vítima. “A violência não surge de repente”, alertou Veras. “Ela pode começar com ciúme excessivo, desqualificação da vítima, violência psicológica, intimidação e ameaças, beliscão, empurrão, até chegar às ameaças de morte e culminar com o feminicídio”, complementou.

Por sua vez, a servidora do CHAME Catarina Simões apresentou a estrutura de apoio especializado presencial e gratuito da SEM, composta por psicólogos, assistentes sociais e advogados, e que inclui o Chame, que acolhe as vítimas, e o Núcleo Reflexivo Reconstruir, destinado à reeducação dos autores de violência por meio de orientações, palestras e rodas de conversa.

Simões destacou a importância de levar essas informações às mulheres, pois elas podem ajudá-las a desenvolver autoestima, autonomia e independência, tornando-as menos suscetíveis à violência.

Nas palestras, sempre frisamos que muitas mulheres não têm oportunidade de trabalhar porque o agressor as impede de estudar e trabalhar. Então, quando elas desejam sair do ciclo de agressão, não sabem onde trabalhar, pois nunca trabalharam e não possuem capacitação. Elas se tornam reféns do agressor não por vontade própria, mas por não terem esperança de sair, se manter financeiramente e sustentar seus filhos. Por isso, é importantíssimo que cada vez mais mulheres saibam que existe uma rede de apoio que pode ajudá-las a romper esse ciclo”, afirmou a assistente social.

Essa também é a visão da Jesana Figueira, analista técnica do Sebrae, que avaliou a relevância da parceria entre as duas instituições para esclarecer as diferentes formas de violência contra a mulher e auxiliar as vítimas na conquista da independência.

A atuação conjunta do Sebrae com o Chame é importante para trazer clareza sobre o que é a violência contra a mulher. Isso a ajuda a perceber que está em uma situação de violência e que precisa buscar autonomia e independência para ser protagonista da sua própria história. Quanto mais conhecimento levarmos a essas mulheres, melhor será para que elas se tornem independentes”, disse Figueira.

A venezuelana Mariagny Muñoz mora há três anos no Brasil e, desde então, se capacita e trabalha no ramo da estética e beleza. Ela acompanhou a palestra e ficou feliz em conhecer a robusta legislação brasileira de proteção à mulher. Como imigrante, considera salutar saber que pode recorrer a equipamentos públicos do Estado caso precise.

É a primeira vez que ouço falar do Chame. É uma ferramenta que nós, mulheres, temos, e no meu caso, sendo migrante, ela oferece muito apoio. Para quem não tem família, como eu, esse conhecimento é fundamental. Na Venezuela, não temos nada tão firme e com tanto apoio como aqui. Fiquei muito maravilhada”, destacou Muñoz.

Sobre a SEM

Secretaria Especial da Mulher (SEM-ALE-RR) tem como objetivo promover a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres vítimas de violência doméstica e familiar. Uma das suas missões é incentivar mulheres a romper ciclos de violência e outras violações de direitos, oferecendo atendimento multidisciplinar (psicológico, social, jurídico, orientação e informação).

Atendimento presencial ocorre Avenida Santos Dumont, nº 1470, bairro Aparecida. Segunda a sexta-feira, das 8h às 18h (sem intervalo para o almoço).

Atendimento Remoto:

  • ZAP CHAME: Por meio do número (95) 98402-0502, qualquer pessoa pode denunciar ou pedir ajuda. O informante não precisa se identificar, e a mensagem é mantida em sigilo absoluto. Técnicas do Chame orientam de acordo com as demandas. Os atendimentos ocorrem 24 horas por dia, inclusive sábados, domingos e feriados.

A Semana é Delas’

Em homenagem às mulheres, o Sebrae Roraima promove “A SEMANA É DELAS”, um evento especial de 2 a 10 de março, no Sebrae Asa Branca. A programação inclui:

  • Feira da Agricultura Familiar: sábados e domingos (2, 3, 9 e 10/3), das 7h às 12h, com produtos hortifruti.

  • Palestras, oficinas, rodadas de negócios e rodada de crédito: 4 a 8/3, com temas relevantes para o desenvolvimento de negócios.

  • Feira de Empreendedorismo Feminino:** exposição de produtos e serviços de 20 empresas participantes dos projetos do Sebrae.

  • Atendimentos gratuitos para mulheres empreendedoras: consultorias empresariais, parcelamento do Das-MEI, orientações e formalização de MEI.

  • Atendimentos da Unidade Móvel da Liga Roraimense de Combate ao Câncer: 5 a 7/3, das 9h às 18h.

Todas as atividades são gratuitas. Inscrições na Loja Sebrae (rr.loja.sebrae.com.br). A programação tem parceria entre a Defensoria Pública do Estado, Casa da Mulher Brasileira, FACIR, Desenvolve RR, SICOOB Amazônia, Sicredi, Banco da Amazônia, Caixa, Banco do Brasil, Liga Roraimense de Combate ao Câncer e Chame.

Texto: Suellen Gurgel

Fotos: Nonato Sousa

SupCom ALE-RR

Fonte: ALE-RR | Assembleia Legislativa de Roraima – Leia mais

Leia também:

Livro sobre Boinas Azuis da ONU será lançado no STJ

Postado em 31 de dezembro de 1969

Assembleia Legislativa aprova leis em favor da saúde mental da população roraimense

Postado em 3 de janeiro de 2022

Assembleia Legislativa continua a serviço da população durante recesso parlamentar

Postado em 3 de janeiro de 2022

Centro de Convivência da Juventude da Assembleia Legislativa retoma atividades

Postado em 4 de janeiro de 2022